Danças do Brasil

As danças fazem parte da cultura da humanidade. O Brasil é um ótimo representante disso por ser conhecido e admirado por sua variedade cultural, motivo de orgulho para os brasileiros. Num país repleto de tradições culturais, as danças se destacam por sua variedade e beleza, contemplada não só por nós brasileiros, mas também pelo restante do mundo – principalmente por possuir uma forma singular de misturar festas, lendas e brincadeiras que estão espalhadas por todas as regiões do país. Muitas de nossas festas populares são conhecidas internacionalmente, mas a mais famosa é o Carnaval: uma festa popular brasileira, na qual danças como o Frevo e o Samba, por exemplo, se fazem presentes. É a maior manifestação popular do mundo, sendo um registro da mistura de culturas encontradas em nosso país.

Comentamos aqui algumas das nossas principais danças que são expressões fiéis do povo brasileiro.

O Maracatu surgiu no Recife sendo inicialmente um cortejo para louvar Nossa Senhora dos Negros. Possui uma forte característica religiosa. Os diversos grupos eram liderados por estandartes apresentando figuras de animais. No Ceará, o maracatu é uma tradição carnavalesca que há 60 anos, em Fortaleza, desfilam no corso, empolgando os foliões pelo ritmo que apresentam e pelas ricas fantasias que vestem.

O Bumba-meu-boi é uma representação folclórica típica de norte a sul do Brasil e considerada mais importante no Maranhão. É uma dança popular ligada a vida no campo, apresentando variações, músicas, ritmo e trajes característicos.

O Frevo é uma das danças mais contagiantes do folclore nacional. Uma dança que possui músicas animadas que trazem uma comunicabilidade encantadora, e ainda é conhecida por seu guarda-chuva colorido e seus cenários representativos.

O Afoxé é um cortejo de rua que normalmente sai no carnaval. Suas melodias, quase todas em Yorubá, são puxadas em solo e repetidas em coro. Tem sua fundamentação nos preceitos religiosos ligados ao culto dos Orixás. Sua maior representação se apresenta nos festejos carnavalescos de Salvador, na Bahia, no qual grupos de afoxés conseguem arrastar multidões de foliões.

No Candomblé, cerimônia religiosa de origem Bantu, são evocados os Orixás através de batidas de atabaque. A ordem de chamada dos deuses varia em cada terreiro, mas sempre se inicia por Exu – o mensageiro dos deuses – e termina com Oxalá – o Senhor do Céu. Cada divindade recebe, no mínimo, três cânticos com danças que representam suas histórias e mitos.

A Capoeira é uma dança embalada pelo som do berimbau e do pandeiro, com características de luta, em que os adversários não se agarram, mas desferem uma sucessão de golpes com os pés. Sua origem vem dos quilombos, onde os negros desenvolveram sua movimentação como defesa pessoal e mesmo para atacar os inimigos, a partir da imitação de alguns animais. É hoje uma dança difundida nas principais capitais brasileiras e uma das mais conhecidas e praticadas no exterior.

O Samba é o estilo mais famoso de música e de dança brasileira. O Samba saiu dos ritmos dos escravos africanos. Tem suas origens possivelmente em Angola e no Congo e foi trazida para o Brasil pelos escravos destas regiões. O nome da dança tipicamente brasileira supõe-se, que seja proveniente da palavra sembe, que era a umbigada, ponto culminante da dança. Era inicialmente dançado nos terreiros das senzalas, à noite, após o dia de labor dos escravos. Primeiramente foi difundida no Maranhão e Bahia, chegou ao Rio de Janeiro em fins do século XIX. Era uma dança coreográfica, com ritmo compassado marcado com batidas de pé e animada por sons de percussão. Somente a partir da primeira década do século XX, passou a ter um aproveitamento estilizado. Depois da abolição, os negros se espalharam pelas cidades, mas continuaram com seus usos e costumes. O Samba como dança brasileira possui variantes como as marchinhas carnavalescas e o samba de gafieira, este colocado no estilo dança de salão.

O Xaxado é uma dança sertaneja que marcou a época em que os “cabras machos” afrontavam a polícia com um canto chamado “parraxaxá”. Na dança do Xaxado, os cangaceiros fazem de seus rifles suas damas e, em fila, seguem sem volteios, arrastando suas alpargatas pelo chão. Avançando com o pé direito em três ou quatro movimentos laterais e puxando, em seguida o pé esquerdo, produzem o “xá, xá, xá” das alpargatas (cuja onomatopéia deu origem ao nome Xaxado), fazendo o acompanhamento originário do som da viola. Tudo resulta em um bailado rápido e vigoroso da dança.

Por: Stephanne Fernandes e Marina

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: